05 May 2009

"A Incrível Batalha pelo Tesouro de Laduê"

Três representantes de três nações diferentes... uma batalha... e um tesouro.

Os palhaços Enga, Lalenga e Laduxa fazem uma viagem até a Península de Laduê. Ali descobrem que serão os representantes de suas nações em uma batalha para conquistar um tesouro encontrado nas escavações arqueológicas realizadas naquele local. A disputa, patrocinada pelos ausentes "organizadores de batalhas" provocará confusão, competitividade e conseqüente inimizade entre os três, antes considerados povos irmãos.

Com quem ficará o tão disputado tesouro?
confira em
A Incrível Batalha pelo Tesouro de Laduê

Onde?
no Teatro Sérgio Cardoso
sala Paschoal Carlos Magno
Rua Rui Barbosa, 153 - Bela Vista - São Paulo
Ingrs: R$ 20,00 - inteira
R$ 10,00 - meia (com a apresentação da filipeta com desconto, crianças e adultos acima de 60 anos).
Informações: 7287-5652 (com Carina)
8587-9247 (com Lígia)
www.aincrivelbatalha.com

Esperamos todos lá! Cia. Lona de Retalhos e Cia. Estrela D'alva


18 April 2009

Temporada de " A Hora da Estrela" no Teatro Alfredo Mesquita



Só até dia 26 de abril, sextas sábados e domingos. Venha ver!

04 April 2009

A Hora da Estrela no Teatro Alfredo Mesquita- Imprensa




Entrevista de Marcelo Gianini para a Gazeta da Zona Norte.


Teatro Alfredo Mesquita apresenta a peça “A Hora da Estrela”, de Clarice Lispector
O espetáculo A Hora da Estrela, obra de Clarice Lispector, está em cartaz no Teatro Alfredo Mesquita em Santana, até o dia 26 de abril. O diretor e adaptador, Marcelo Gianini (da Cia. Estrela D’Alva de Teatro), buscou preservar o sentido maior da obra, a palavra e a profunda relação que há entre o narrador e sua personagem principal, sem deixar de lado a ação.

Na realidade são apresentadas duas histórias. Uma é a de Macabéa, uma jovem nordestina que vive sozinha no Rio de Jáneiro, uma cidade toda feita comtra ela. Sua vida se resume ao quarto de pensão dividido com quatro colegas, o trabalho de datilógrafa e a audição noturna da Rádio Relógio, que dá notícias e hora certa. Sua rotina muda completamente quando encontra Olímpico, a primeira espécie de namorado de sua vida. A segunda história, paralela a essa, é a de Rodrigo S.M., autor da novela sobre Macabéa e que se emvolve com sua personagem a pon-to de, por vezes, perder completamente o domínio sobre sua criação.

O elenco é composto por duas pessoas: o ator Ivan Ribeiro, que faz o escritor Rodrigo S.M., responsável por colocar no caminho de Macabéa, interpretada pela atriz Lígia Helena, outras personagens criadas por ele mêsmo. De acordo com o diretor, a interpretação dos dois atores merece destaque. Ivan Ribeiro passa por mais cinco per-sonagens sem perder a força e o humor quase trágico de Clarice Lispector. Lígia Helena, com uma interpretação quase minimalista, com gestos mínimos e pouquíssimas falas, consegue mostrar todo o universo interior de Macabéa. E os dois, juntos há mais de três anos nesse espetáculo, conseguem manter viva a palavra de Clarice e de seu mundo.

Quanto à montagem do espetáculo, Gianini afirma que a grande dificuldade encontrada foi como lidar com o texto de Clarice Lispector. “A beleza de suas palavras foi para nós uma dificuldade e também um desafio: como preservar a poesia de Clarice? Poesia escrita e, portanto, para ser lida e não falada, como foi nosas opção.” Para ele, a opção da emcenação de preservar as palavras de Clarice e sua narrativa, sem dramatizar a história, parece ter agradado à maioria do público que a assiste. São estudantes dos ensinos médio e superior, professores de litera-tura, amantes de Clarice Lispector e amantes do teatro.

Quando questionado sobre qual sua visão do teatro brasileiro hoje, Gianini afirmou que é difícil dizer que há somente um teatro brasileiro. “Como quase tudo em nosso país, a multiplicidade cultural predomina também nos palcos”, disse. Para ele, existe: o teatro mais visível, que aparece na grande mídia e que em geral tem uma grande esterla televisiva à frente do elenco; há o teatro estudantil; o teatro amador; as dezenas de oficinas e escolas de teatro que levam a arte teatral para milhares de brasileiros; e existe um teatro aguerrido pelos coletivos teatrais. “São grupos sem estrelas em seus elencos e que, até mêsmo por seu descompromisso com a grande mídia, conseguem realizar espetáculos altamente inventivos e em total sintonia com as pesquisas mais avançadas de teatro no mundo, que, acreditamos, é o caso da nossa peça”, concluiu.

Os interessados em assistir à apresentação, o teatro fica na Avenida Santos Dumont, 1.770, Santana. Os espetáculos ocorrem às sextas-feiras e sábados, às 21 horas, e domingos, às 19 horas. Informações pelos tels: 2221-3657 (administração do teatro) e 4401-3938 (administração do grupo).

21 February 2009

A Hora da Estrela no Teatro Alfredo Mesquita


“A Hora da Estrela”, obra-prima de Clarice Lispector, conta a história de Macabéa, uma nordestina miserável que mal tem consciência de existir. Com a morte de uma velha tia, perde seu único elo com o mundo e viaja para o Rio, onde arruma um quarto e um emprego de datilógrafa. Encontra o amor e por ele é traída. Desesperada, consulta uma cartomante, que lhe prevê um futuro luminoso, bem diferente do que a espera.

Com a Cia. Estrela D’Alva de Teatro
Direção: Marcelo Gianini
Elenco: Ivan Ribeiro e Lígia Helena
Classificação etária: 12 anos
Duração: 80 min.
Este espetáculo tem os direitos autorais cedidos pela Abramus.

Teatro Alfredo Mesquita
De 13 de março a 26 de abril
Sextas e sábados, 21h00, domingos, 19h00.
Av. Santos Dumont, 1770 – Santana
Inf.: (11)2221-3657
Ingressos: R$15,00 (Inteira) / R$7,50 (meia) / R$5,00 (venda antecipada com o grupo)
Para compra antecipada ligue: (11)4401-3938 ou envie e-mail para: ciaestreladalva@terra.com.br